background

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Hong Kong Parte 1 - descobrindo...

Estou na maior correria e quase sem tempo de escrever sobre a viagem.
As fotos estao em um computador que não é o mesmo do trabalho e dai é só chegar em casa que fico com preguiça de abrir...fico o dia todo desenhando no CAD e quando volto pra casa a vontade é de ficar na cozinha cozinhando até me fartar! Mas isto infelizmente não é possivel no meio de semana. :(

Mas vamos ao que interessa né?
Hong Kong é uma cidade impressionante: é tão movimentada e apertadinha que quem não está acostumado com tanta movimentação acaba ficando confuso num primeiro momento. Em compensação tudo por lá é bem sinalizado e as ruas respeitam o pedestre e os deficientes fisicos.
Por ter sido colônia inglesa, recebeu muitas influências como na comida, modos, lingua e na cidade como por exemplo a mão inglesa para os automóveis.
Diversas vezes olhava para atravessar uma rua do lado errado!

Ficamos no hotel Chi Residences, um flat super novo em Kowloon e com um atendimento de primeira. A atendente falava um ingles perfeito, diferente de Beijing onde sofremos um bocado fora do hotel para nos comunicarmos! A comunicação por lá é bem mais facil, apesar dos senhores de idade ainda preservarem muito o chines como lingua "oficial". Os jovens falam fluentemente.

Chegamos lá pelo meio da tarde, já eram mais de 14h quando terminamos de arrumar as coisas no flat e descemos em busca de algo para comer. A minha sorte é que o marido já havia planejado quase todos os lugares que iriamos comer aqui no Brasil. Assim fica mais facil e não perdemos muito tempo.

Este restaurante ficava perto do flat. O Mak Man Kee é um restaurante pequenino que é especializado em noodles. Uma delicia e suuuper barato, como toda comida popular na China. Na frente do restaurante fica o provavel dono fazendo os pratos e no fundo as mesas e um pequeno banheiro na lateral. Dica: traga seu proprio guardanapo. Lá na China muitos restaurantes não servem! Ainda bem que estava carregando os meus lencinhos umidecidos do avião...

cardápio na parede em chines
entrada do restaurante
Pedimos noodles com wantan de camarão inteiro. Delicioso, caldo bem temperado e reconfortante...confort food total.
noodle com wantan de camarão
Pedi um de pé de porco. Sou suspeita para dizer que estava bom...adoro miudos.
hehe...pé de porco com noodles, muito bom! Caldo engrossado pela gelatina das cartilagens
detalhe para o recheio do wantan
Como na China não existe salada crua, pedia sempre algo refogado. E como é delicioso!
Uma amiga de trabalho me disse que sua avó taiwanesa não come legumes/verduras cruas. Para ela é "sujo" e tudo deve ser frito ou refogado. Até pouco tempo seus pais não comiam muita salada crua, agora estão começando a mudar de costumes. Será que é por isso que não encotrei lá na China? Interessante!

couve chinesa refogada com óleo de gergelim
cardápio em ingles
preparando...
Marido ainda estava esfomeado...então por que não comer uma sobremesa?
O restaurante ao lado do Mak, o Australia Dairy Company ( não achei site ) é um tipo de lanchonete que serve refeições rapidas. Com serviço extremamente rapido, de assustar mesmo: ao entrar um dos milhares de garçons já te encaminha pra uma mesa comunitária. O cardápio simples já esta em cima da mesa e assim que decidimos, demorou alguns segundos.

Pedimos um milk tea que é uma das bebidas típicas de lá, consiste em um chá preto com leite evaporado ou condensado quente ou frio. Como estava quente, pedimos a bebida fria, mas achei que estava com leite normal mesmo e não adoçamos.
E o melhor, na minha opinião foi o Steamed Egg White Pudding ou pudim de claras com leite quente! Delicioso, levíssimo e pouco doce. 
Haviam outros pratos como sanduiche com omelete, sopas com macarrão e presunto, comidas que lembram muito a inglesa. 

o pudim
mesa comunitaria e o restaurante bombando
Milk tea com muuuito gelo
fachada

queria ter provado o amarelinho, mas vai ficar pra proxima!

Depois da comilança, vamos queimar calorias andando pela cidade.
Não tenho muitas fotos da cidade nos primeiros dias, porque foi um dia reservado a compras! O que não comprei em Beijing, achei marcas de roupas que gosto em HK! E barato.

Lá existem muitos shoppings enormes, cheios de grifes que encontramos na Europa e Estados Unidos. Claro que passeamos por lá somente por curiosidade, nada para nossos bolsos.

E muitos, muitos edificios altos. Lindos.





domingo, 26 de agosto de 2012

Comida judaica, guloseima e corrida na montanha

Sábado passado foi um dia diferente:

Saimos na hora do almoço de SP para passarmos o final de semana em Campos do Jordão. Como é caminho, passamos pelo bairro do Bom Retiro e a intenção inicial era comer no Darê, restaurante coreano.
Deixamos o carro na rua paralela à rua do Darê , fomos caminhando e eis que eu vejo o restaurante Delishop, um judaico aberto aqui em São Paulo desde 1991. No site você consegue ler sobre a história do lugar.

o chef Nir
Pedimos de entrada Gefilte Fish, o bolinho de peixe ( carpa ) servido com Hrein ( raiz forte com beterraba ) adoro muito e comi todo o potinho e sardinha marinada com creme de leite, bem agridoce. Havia salada de repolho de cortesia.


sardinha

Gefilte Fish
O chef chegou em nossa mesa e falou que era mais gostoso de comer as entradas com este pão feito na casa:

pao preto
Pedimos também salada grega,que de excepcional só tinha o queijo feito na casa. Realmente muito cremoso este queijo. Peça o molho de mostarda para temperar.


Marido como sempre queria carne, entao eu vi no cardapio e como quero sempre experimentar tudo, sugeri a costela cozida com varenikes. A costela bovina chegou derrentendo e destacando dos ossos. Os varenikes ( ravioles de batata e cebola frita ) estavam deliciosos e com aquele gostinho de caseiro. Já fiz um tempão atrás e da um certo trabalho.

Escolha a carne e o acompanhamento
Havia tchulent, a feijoada judaica, que quase pedimos...mas fica pra próxima. 
Bora pra Campos do Jordão?

Ao chegarmos, lá pela tardinha, passamos na Baronesa von Leithner. Uma fazenda especializada em cultivo de frutas vermelhas e a produção de geleias e sucos. Fica no alto do Bairro da Boa Vista, e tem lojinha empório, um bistrô e um café que dá vista para a Pedra do Bau. Fomos para o café contemplar o por do sol e aproveitar para comer um docinho e tomar um suco de frutas vermelhas.


entrada do café, todo envidraçado
o maior salão aos fundos 
Pedi um suco, que veio bem denso. Parecia até geleia batida com agua. Perguntei para a moça que estava nos servindo e diz ela que muitos perguntam sobre o açucar do suco e disse ser natural sem aditivos. Há açúcar sim, como diz no rótulo do suco engarrafado, a glucose. 

suco de frutas vermelhas, para meu paladar estava doce demais
Beto quis experimentar um doce bem doce: um brownie com chocolate 85% cacau Valrhona, amêndoas e pinolles sobre ganache de chocolate branco Valrhona e sorvete de laranja. Estava bem gostoso, tive que me conter para não devorar tudo...Se voce tiver disposto a gastar, este é o doce mais caro que pagamos: R$31, mas de vez em quando vale a pena!

brownie de chocolate com pinoles e sorvete de laranja 
Dia seguinte foi a corrida na montanha da Ultra Race, uma organização que esta crescendo e nesta corrida tiveram poucos participantes. Muitos de lá tem muita base de treino em montanha e eu estou só começando e até consegui tirar um 3° lugar!
A corrida é toda em trilha e passa por mata, barro, subindo e descendo morros fortes! Bom, muito bom variar a corrida na cidade de SP por um ar puro nas montanhas. Adorei e pretendo fazer mais vezes!
Só preciso comprar um camelback para carregar minha propria agua e suplementos e não sujar a natureza certo?
viva as montanhas!
Delishop
Rua Correa de Melo 206 - Bom Retiro

Baronesa von Leithner
Av. Alto da Boa Vista 3025 - Campos do Jordão

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Bolo de fubá cremoso

Fui visitar minha tia e avó no domingo passado e era praticamente obrigação minha levar algo feito por mim, já que minha tia é fã das minhas comidas! hehe

Como decidi assim, em cima da hora, tinha que ser algo fácil e prático e sem titubear fui logo nesta receita da Akemi. Já há algum tempo estava com larica deste bolo, pois sou mega fã de coisas derivadas do milho!

Tudo o que tinha que fazer é bater tudo no liquidificador e colocar pra assar. Logo que assou, saimos de casa deixando aquele perfume pelo elevador do prédio...hummm


Minha avó mais que aprovou:
" Olha Inessa, que cremoso, tá uma delicia viu? " 

vovó aprovou a cremosidade!



terça-feira, 14 de agosto de 2012

Shanti&Li - e o sorteio

Nunca tive sorte com sorteios, bingos e afins, mas semana passada fui presenteada no sorteio pelo blog Chocolatria!

Ganhei um bolinho da Shanti&Li, nova doceria organica aqui em Sampa! E como eu amo bolos é claro que fui logo reservar já o meu! Haviam dois sabores: abacaxi com pimenta rosa e mandioca com coco caramelizado. E eu fui de mandioca!

Abaixo muitos bolos bem do estilo caseirinho:

nozes




bem casado
mandioca com coco!

meu bolinho
ganache de chocolate

cremoso e não muito doce
Shanti&Li
Rua Artur de Azevedo 969 - Pinheiros - SP




segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Restaurante Hong He e abastecimento de carboidratos

Jantar de massas antes de correr 21km é sempre muito bem vindo! Principalmente quando é algo não muito gorduroso e com caldo quente delicioso!

Sábado retrasado fomos eu e o marido pra comer num chines bom e barato,o Rong He , apesar do marido estar enjoado de tanto ir. É que ele levou tanta gente pra conhecer que acabou enjoando e alem disso depois da nossa viagem pra China, diz que o macarrão e o caldo não é tão bom quanto de lá. Tudo bem, tem suas diferenças e tal, mas não é tanto assim!

Chegamos lá pelas 19h, pedimos de entrada salada de algas em tirinhas com cenoura e moyashi e guiozá de porco na chapa. Ótimos.


Reformaram o restaurante depois de começar a sair na mídia. Deram uma cor mais viva e colocaram estas fotos dos pratos na parede. E sempre fica cheio! 

salão

Guiza na chapa, com casquinha crocante: tempere com shoyu e vinagre chines que ficam na mesa
Os pedidos chegam bem rápido.
Assim que quase terminamos nossa entrada, chegou nosso prato principal: um lamen com wantan de carne e legumes variados. O lamen dá pra pedir em duas versões: feito na mãe ou na máquina. Pedimos a mão, mas veio de maquina. O macarrão feito na máquina é mais uniforme e mais duro como disse a garçonete.


macarrão feito na maquina :(
Interessante que o macarrão é tão comprido que vem junto uma tesoura para cortar!
Uma coisa interessante que aprendemos na China é que não há salada crua. Tudo lá é fervido/cozido,frito. Uma amiga minha do trabalho que é descendente de taiwaneses disse que sua avó chinesa não aceita comer salada crua, pois acha que é sujo. E até que acho que é valido na China, pois a higiene das cozinhas de rua não é uma das melhores...

Enfim, terminamos levando o que sobrou pra casa.

Restaurante Rong He
Rua da Glória 622A - Liberdade- SP_SP

Final dos 21km em São Bernardo. Boa pedida pra quem gosta de muitas subidas e descidas!



quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Beijing Parte 6 - Pato de Pequim - Restaurante Made in China

Para fecharmos nosso passeio por Beijing com chave de ouro, fomos jantar no Made in China um restaurante que serve o famoso Pato de Pequim ( pato laqueado ). Em vários guias e pela net, diz que é o melhor de Beijing. 

O restaurante fica no enorme hotel Grand Hyatt Beijing e tem uma decoração bem caprichada, linda.
Reservamos nosso prato principal alguns dias antes para não ter surpresas. É recomendado reservar o pato, pois o preparo é bem demorado.

entrada
bar
setor das massas
entradinhas ( soja e repolho curtido ) e o chá de jasmin que nunca provei outro melhor
setor dos grelhados



Haviam muitos estrangeiros, que foram chegando aos poucos e praticamente lotou o restaurante as 20h30. Como gosto de jantar cedo, chegamos lá pelas 19h30. 



Legal ver o movimentos das cozinhas, tudo parece uma sinfonia. Ficamos vidrados na rapidez do chefe de costas na foto acima. Ele ensinava a mocinha a rechear os guiozas, que minuciosamente colocava o recheio igualmente dosado para cada um. 


guiozas
pedimos 1/2 pato
Enquanto o pato não chegava, pedimos acelga chinesa refogada, que veio bem generosa e deliciosa.
acelga chinesa
Logo após chegaram os acompanhamentos: pepino, cebolinha em tiras, molho que parecia um composto de soja denso e adocicado, açúcar cristal, alho em pasta e as panquecas cozidas no vapor.

acompanhamentos do pato
panquecas finissimas
nosso 1/2 pato sendo destrinchado
Primeiro é servida a pele crocante e adocicada. Eu ,que evito peles de aves, tive que fazer um "esforço" para degustar esta maravilha! rs 

pele crocante
Depois chegou a cabeça e o peito tenro que derretia na boca.
Ah, vocês querem saber se a cabeça é comestivel? Sim, estava crocante...desculpe se estou assustando alguém, mas eu adoro algumas coisas exóticas, contanto que sejam bem limpas e feitas em locais igualmente limpos.

peito e cabeça
prato completo
Como comer?
Pega-se a panqueca, coloca a pele ou peito temperado com alho e açucar no centro, o pepino, cebolinha e por fim o molho. Enrola a panqueca como um envelope e pronto! É so comer.




Ficamos bem satisfeitos com meio pato e para finalizar um consomê com caldo de frango e acelga.


Achamos que apesar de ser um restaurante chique, não saiu tão caro em comparação com São Paulo num restaurante de mesmo nível. Praticamente 40 reais por cabeça, sem sobremesa.
Assim, fechamos muito bem nosso passeio!

Aguardem próximo post: Hong Kong!





Leia estes aqui também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget