background

sexta-feira, 30 de março de 2012

Doce de maçãs picante e especiarias

Essa é para quem gosta de "picância" doce: gengibre + maçã.

Oferta de sabado passado: 10 maçãs gala por 3 reais!
Pensei: hummm, vou fazer um tipo de compota pra comer com iogurte e colocar em cima do bolo do marido pro café da manhã!

Bem pedaçuda e com pouco açucar
Foi tudo meio a olho: descasquei 5 maçãs medias, tirei apenas as sementes e cabinhos e piquei.Antes, provei um pedacinho pra ver como estava a doçura da fruta. Nem tão doce assim. Então coloquei um punhadinho de açucar demerara, mais ou menos 1/2 xicara. Acrescentei também tiras de gengibre que estavam morando há um tempo na geladeira e por fim canela em pau. Deixei macerando por 1 hora com suco de 1/2 limão grande.

Coloquei na panela e deixei cozinhando em fogo baixo até amaciar e soltar aquele cheiro maravilhoso de maçã cozida. No final acrescentei um fio de rum.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Escabeche de cavalinha

Sabado passado, logo após meu treinão de 32k na USP ( talvez o último antes da maratona que se aproxima ), dei uma passada no Ceagesp para fazer a compra da semana e aproveitei pra passar no peixeiro e comprar cavalinha. Lembrei da minha mãe que tinha feito outro dia e fiquei com vontade.

O legal é que essa receita, dá pra fazer e deixar a semana na geladeira já que não estraga rápido além de ser prática e muito gostosa! Perfeita pra mim, que ando voltando um pouco mais tarde em casa...

Para 1kg de cavalinha limpa, fatiei 3 tomates medios, 3 cebolas medias, esmaguei e piquei 3 dentes de alho, cheiro verde a gosto, louro em pó a gosto, azeite e vinagre balsamico.
Montei assim na panela de pressão:
- azeite + tomate + cebola + peixe + sal,salsa,louro + alho + um fio generoso de azeite e um fio de vinagre. 
Repetir assim até acabar. Finalizar com tomate e cebola por cima.

Em fogo medio pra baixo, deixe pegar pressão e conte até 40 - 45 minutos. Desligue e após sair a pressão verifique se ainda há muito caldo. Se ficar muito aguado deixe mais alguns minutinhos, mas não suma com todo o caldo! Deixe esfriar na panela com a tampa fechada.


Fica muito bom no sanduba com um pãozinho e maionese!


terça-feira, 27 de março de 2012

Restaurante Almanara

Sábado passado fomos jantar no Almanara do centro. A primeira unidade da rede e unica com rodizio árabe delicioso, com as principais opções do cardápio. Aos sábados, a abobrinha recheada da o ar da graça e aos domingos é a vez do arroz marroquino. 

Quem costuma comer no Almanara sabe da qualidade, tudo fresquinho e com bons ingredientes.


Detalhe do teto.

Entrada: trio de pastas, salada agadir e pão sírio.
Entrada: salada Agadir com alface americana, grao de bico, cenoura e beterraba raladas,queijo mussarela ralado e molho rosé. Trio de pastas ( babaganuj, coalhada seca e homus ). Repeti a salada e pedi o molho a parte!

Havia outros pratos que não consegui tirar fotos: tabule, mini kibe crú e kafta de carne. O garçom vem servir na mesa todos os itens! E você pode pedir sempre que tiver vontade e fome!

Charuto de folha de uva com coalhada seca.
Charutinho de folha de uva: folhas tenras que derretem na boca! Carne e arroz na medida certa.

Michui de frango com abobrinha recheada.

Ahh, como amo as esfihas daqui...

De verdura 
Esfiha de verdura: escarola com pinoli e uva passa. Dá pra ver que a massa é finiiinha...

Esfiha fechada de carne
Esfiha de carne bem temperada e recheio na medida.

Sorvete de miski. Para paladares apurados! rsss
Depois de repetir alguns pratos, partimos pra sobremesa. Dividimos uma taça de sorvete de miski, que adoramos! Miski é uma resina vegetal super aromática, vale a pena experimentar!




sexta-feira, 23 de março de 2012

Italia - Roma - Viagens gastronomicas - Parte 4

Conitnuando nossa viagem por Roma, desta vez agora no Vaticano.



Esta escadaria é majestosa

É um espaço tão gigantesco que voce se sente pequenino..e não percebe que a volta do Vaticano tem toda cidade em volta, edificios e ruas espremidinhas.

Pela escala humana, dá pra perceber o tamanho dos pilares!



Sorbet di pera e mela ( pêra e maça )
Uma paradinha para tomar outro gelatto da Grom


Depois de tantas andanças por ai, parou pra jantar neste restaurante indiano. Chama-se Ristorante Mother India. Destaque para o pão naan de batata! Tá com uma cara boa, com aquele  queimadinho. O restaurante trabalha com 3 tipos de menu, peixe,não vegetariano e vegetariano, feito em forno tandoor, com bastante tempero como podem observar pela cor. Acompanhava legumes por baixo. 

Big cannoli!

So para engordar mais um pouquinho, foi comer cannoli, um doce tipico siciliano. Este da foto é da Pasticceria Ciuri Ciuri que ficava ao lado do indiano. Nunca vi tão grande de recheado! Ele não soube identificar se o creme era de ricota ou mascarpone, mas com certeza tinha bastante pistache moido. Me parece que este doce tem alguma raiz arabe, já que o creme pode ser aromatizado com agua de rosas! 

terça-feira, 20 de março de 2012

Inspiração...

Aniversário da minha tia maratonista - 73 anos

Momento inspirador ( não feitos por mim) :

Salada com camarões by Regina Yamashita - Sushi Kim

Tomate sweet grape + vagem + azeitonas + conchiglione + folhas diversas + aspargos verdes


Maravilhosos sushis & sashimis - Alberto Yamashita - Sushi Kim

domingo, 18 de março de 2012

Encontro familiar e uma boa lembrança

Tá fogo! Só agora consegui um tempinho pra poder escrever rapidinho sobre o final de semana passado.

Domingo passado minha familia por parte de mãe organizaram uma missa para obaatian, minha avó, de 13 anos de falecimento. Foi no templo Busshinji, que fica na Liberdade. Antigamente era um pequeno templo, apertadinho e que depois de uma grande reforma, ficou bem imponente. Dentre todos essas anos, diversos monjes passaram, mas gostava bastante da monja Coen, que chegou a realizar algumas missas para meus familiares. Ela explicava bastante sobre o conceito budista, era muito bom.

Abaixo segue uma breve explicação sobre as missas budistas, que tirei daqui:
:: Missas Memoriais
O culto aos antepassados é uma parte importante do budismo. Assim se realizam missas periódicas em memória do falecido.
7º dia (shõnanoka) – Considera-se que a evolução do falecido conteça de 7 em 7 dias, ou seja, ela deixa o mundo em que vivemos e segue em direção a um estágio superior. No 7º dia celebra-se o cumprimento da primeira etapa de uma longa jornada.
49º dia (shijuku-nichi) – Após 7 semanas do falecimento, a pessoa já cumpriu todas as etapas e está pronta para o renascimento.
100º dia (hyakkan-nichi) – Nem todas as famílias realizam essa missa. Celebra o fim do período de concentração e treinamento.
1 ano (isshu-ki) – tradição incorporado pelo budismo na China, significa o fim de um período de luto pelo falecimento.
As demais missas representam uma homenagem periódica ao falecido, celebrando sua evolução constante, firme “como a junta de um bambu”. Notar que, excetuando os últimos números 25, 27, 33 e 50, todos os outros são primos, ou seja, só divisíveis por si e por 1:
3º ano (sankai-ki)
7º ano (shichikai-ki)
13º ano (jusankai-ki)
17º ano (jushitikai-ki)
23º ano (nijusanaki-ki)
25º ano (nijugokai-ki)*
*cerimônia não obrigatória, simboliza uma homenagem pelo transcurso de metade de sua caminhada.
27º ano (nijushitikai-ki)
33º ano (sanjusankai-ki)
50º ano (gojukai-ki) – Na tradição japonesa, a celebração de 50 anos de falecimento era feita pelos vilarejos como um festival, por considerar que o falecido se transformará após o festival num Deus protetor daquela localidade. Essa tradição foi incorporada ao budismo, por considerar a chegada da pessoa à Nirvana, ou seja, a sua transformação em Buda.

Sempre na véspera

Pela tradição, as cerimônias são realizadas sempre na véspera da data, ou seja, a missa do 7º dia será realizada no 6º dia, a missa de 49º dia será realizada no 6º dia, a missa do 49º dia será no dia 48º dia, a de 1 ano será alguns dias antes de completar um ano, a de 3 anos será no 2º ano, etc.
Isto porque costumam contar os dias ou ano do falecimento como 1, desprezando-se o zero. Pelo mesmo motivo, os japoneses costumam contar a idade a partir do nascimento começando do 1.
Homenagem
O budismo considera que as missas são uma homenagem ao falecido, e que nessas ocasiões deve-se reunir os familiares e amigos, que muitas vezes não se encontrariam de outra forma. Reunir pessoas que tinham laços com o falecido significa a continuidade do elo que sempre existiu entre elas.



Após a missa, reunimos os familiares para um almoço no grande salão de baixo.
Como o templo realiza muitas missas de domingo, todos tem 1 hora para almoçarem. Foi ótimo, porque realmente encontramos pessoas que moram muito longe, como minha tia que veio lá da Austria!

Saudades imensas...

sexta-feira, 16 de março de 2012

quinta-feira, 8 de março de 2012

Sem tempo e marmita no trabalho!

Essas semanas tenho tido pouco tempo pra poder escrever e cozinhar como gostaria.
Tenho feito comida rapidamente, quase tudo feito no vapor, no caso dos legumes para salada. Arroz na panela de arroz, macarrão e bifes temperados e congelados por porção...

A demanda de projeto no escritorio tem sido alta, não tenho hora pra sair do trabalho! afe...
Ainda sim, tenho que conciliar meu treino cada vez mais intenso, com maior durabilidade com o passar do tempo, com o trabalho e as coisas de casa! "Né facil não"...

Entao, só para não deixar o blog na poeira, resolvi escrever rapidamente sobre minha refeição no escritorio!


Sim, todos os dias eu levo minha própria comidinha pro trabalho. Deixo feito uma batelada só de comida no final de semana e congelo em potinhos. Só a salada deixo feita na noite anterior. Esta da foto é minha refeição de hoje! Alcatra em tiras com arroz selvagem americano que ganhei da Isa e soja cozida com sal, salada de alface, tomate e pepino e laranja de sobremesa.

É só deixar na geladeira descongelando de um dia pra outro.

Bolsa termica que encontrei numa loja de departamento em Boston! Um achado.
Mais saudavel: sem muita gordura e sal. Equilibrada como manda a nutri!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Jantarzinho com a irmã

Nada como jantar com a irmã! Finalmente um final de semana sem plantão, tinha que vir comer em casa ne?

Teve truta fresquinha assada no forno, lasanha de legumes e salada da irma: panzanella, haha mas sem pão!

A panzanella da irmã: sem pão pra ficar mais leve.

Lasanha de legumes com truta assada

Close na cremosidade
Panzanella ( adaptada sem pão )
- 1 pimentão amarelo
- 1 pimentão vermelho
- 1 caixinha de tomate cereja
- 2 beringelas pequenas
- azeite,vinagre balsâmico, sal a gosto

Grelhar os legumes inteiros e depois fatiar no sentido do comprimento. Temperar e pronto!

Lasanha branca de legumes
- 1 pacote de massa para lasanha pre-cozida
- 1L e 1/2 de leite semi-desnatado
- 3 colheres de sopa de maisena
- 1 colher rasa de manteiga
- sal e nóz moscada ralada a gosto
- 2 tomates pequenos fatiados
- 1 beringela fatiada no sentido do comprimento
- 1 abobrinha brasileira fatiada no sentido do comprimento
- folhas de manjericão
- 200g de queijo mussarela

Para o molho branco: juntar leite, maisena, manteiga misturar até que fique só um pouco cremoso. Deve ficar mais liquido para a massa poder absorver parte da água e assim terminar o cozimento. Monte intercalando massa,molho e legumes com sal e folhas de manjericão, terminando com massa e molho por cima com mussarela. Leve para assar mais ou menos 40 minutos com a assadeira coberta com papel aluminio. Uns 10 minutos antes retire o papel aluminio para dourar o queijo.

De sobremesa teve pamonha assada, receita daqui!

A pamonha assada, pratica e deliciosa. Fez sucesso.

Cremosaaa



Leia estes aqui também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget